Ronda Policial Rio Grande do Sul - 31 de maio de 2016



Foi preso na tarde desta segunda-feira o proprietário de três empresas de produção e comercialização de próteses que faziam a distribuição de produtos supostamente não registrados pela Anvisa. Ele foi detido na rua 24 de Agosto, no bairro Itu Sabará, zona Norte da Capital. De acordo com o promotor de Justiça de Porto Alegre, o empresário responde a processos em diversas comarcas (Porto Alegre, Santa Cruz do Sul e Caxias do Sul, por exemplo).

Durante o feriadão de Corpos Christi, 22 pessoas morreram em acidentes de trânsito no Rio Grande do Sul. Os dados foram divulgados pelo Departamento Estadual de Trânsito do estado (Detran) nesta segunda-feira (30). No ano passado, foram 26 óbitos, também conforme o órgão.

Os números integram a 60ª edição da Operação Viagem Segura, que iniciou na virada de quarta-feira (25) para quinta (26) e seguiu até a meia-noite de domingo (29). Foram contabilizados 606 acidentes, que resultaram em 22 óbitos e 415 feridos nas ruas e estradas gaúchas no período.

Um dos acidentes mais graves ocorreu no sábado (28). A colisão entre um ônibus e um caminhão provocou a morte de três pessoasna Estrada do Conde em Guaíba, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Ainda de acordo com o Detran, 51.197 veículos fiscalizados e foram registradas 9.833 infrações, sendo recolhidos 1.098 veículos por irregularidades e 236 CNHs (Carteiras Nacionais de Habilitação).

Os órgãos de fiscalização fizeram ainda 2.613 testes com etilômetro, com 97 autuados, sendo 62 enquadrados em crime de trânsito e encaminhados a delegacias. Além disso, 89 motoristas foram autuados por se recusarem a fazer o exame.

A jovem vítima de estupro coletivo e sua família ingressaram no Programa de Proteção à Criança e Adolescente Ameaçados de Morte (PPCAAM), do Governo Federal. A adolescente vinha sofrendo ameaças e desde a última sexta, estava sob acompanhamento de escolta da Polícia Militar.

"Havia um risco potencial à segurança da jovem, por isso achamos providencial a sua entrada no programa de proteção. A ameaça de morte era real", afirmou o secretário de Estado de Assistência e Direitos Humanos, Paulo Melo, que desde de quinta-feira monitorava o esquema de proteção à adolescente.

G1 e Correio do Povo


Nenhum comentário:

Postar um comentário