Notícias do Mundo, Brasil, Rio Grande do Sul e Vale do Taquari - 09 de agosto de 2016

Univates:

Após um período de preparação e instrumentalização técnica, os participantes do projeto Interfaces iniciam o segundo semestre deste ano com atividades práticas de pesquisa e captação de imagens que serão utilizadas em quatro produções audiovisuais. Por meio dessa ação, os estudantes de graduação atuam como mediadores em processos de intervenção comunitária e acadêmica, possibilitando a interlocução entre diversas áreas do saber, contribuindo para o diálogo entre universidade e comunidade.

O projeto Interfaces reúne diferentes projetos de extensão do Centro de Ciências Humanas e Sociais em ações articuladas, mantendo a autonomia de cada projeto: Comunicação, Educação Ambiental e Interfaces - Ceami; Formação Pedagógica e Pensamento Nômade; e Observatório dos Direitos Humanos, que é integrado pelos projetos Migrações Contemporâneas, Educação Fiscal e Recomeçar, este último atuando com mulheres vítimas de violência.

Vale do Taquari:

Expovale entrega arrecadações da Campanha do Agasalho para três entidades

A sexta-feira (05) foi de solidariedade para a corte da Expovale 2016. Encerrando a Campanha do Agasalho, promovida em parceria com o curso de Design de Moda da Univates, a rainha Paola Sionara Lagemann e princesas Ana Júlia Berté e Pietra Charão Toffani visitaram entidades locais para doação do material coletado. Elas foram acompanhadas pela coordenadora da Unidade Parceiros Voluntários (UPV) de Lajeado, Gilmara Esteves Scapini.

Foram beneficiadas a Sociedade Lajeadense de Apoio aos Necessitados (Slan), a Associação dos Deficientes Físicos de Lajeado (Adefil) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Cruzeiro do Sul. A campanha, realizada entre os dias 23 de junho e 04 de julho, arrecadou peças masculinas, femininas e infantis.

Rio Grande do Sul:

A Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) confirmou que vai depositar mais uma parcela do salário atrasado do funcionalismo, superior a R$ 1 mil, durante a semana. O indicativo é de que a sétima faixa salarial seja depositada na quarta-feira. A previsão é quitar 2/3 da folha de julho. Até o momento, apenas R$ 1.780 mil foram repassados aos servidores.

Os recursos virão da arrecadação de ICMS com energia e telecomunicações. A Fazenda mantém a previsão de integralizar as remunerações até 19 de agosto. A folha do funcionalismo estadual em julho fechou em R$ 1,42 bilhão.

Na anterior, relativa a junho, os salários só foram completamente quitados após o pagamento de seis parcelas. A primeira, depositada em 30 de junho, foi dividida em duas – R$ 2,6 mil pela manhã e R$ 400, horas depois. A última – de R$ 600 – foi quitada em 11 de julho. O valor total também passou de R$ 1,4 bi. A previsão é de que a Fazenda deve pagar em outubro, vencimentos de agosto. 

Brasil:

O líder da oposição no Senado, o petista Lindbergh Farias (RJ), afirmou que o PT vai pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) que adie a votação desta terça-feira da sentença da pronúncia da presidente afastada, Dilma Rousseff, após a divulgação pela revista Veja de que o empresário Marcelo Bahia Odebrecht declarou, em delação premiada à força-tarefa da Operação Lava Jato, ter repassado R$ 10 milhões em dinheiro vivo ao PMDB, a pedido do presidente em exercício, Michel Temer.

O argumento do petista é que, se Temer for efetivado na presidência, ele não poderá ser investigado pela Lava Jato. Como argumento, ele citou o artigo 84, parágrafo 4º da Constituição para dizer que o presidente, na vigência do seu mandato, não poderá ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício das suas funções.

Mundo:

Evan McMullin, um republicano anti-Trump que serviu como chefe de política da Conferência Republicana na Câmara dos Estados Unidos, anunciou sua candidatura independente para a presidência, nesta segunda-feira, esperando conseguir o apoio de colegas insatisfeitos com o magnata nova-iorquino.

McMullin, que já passou pela Goldman Sachs e pela Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês), já perdeu mais da metade dos prazos dos Estados para entrar na disputa, mas sua candidatura pode ter um impacto em regiões importantes como Ohio, Virgínia e New Hampshire, supondo que ele possa levantar dinheiro e levantar uma organização.

Ele ainda tem tempo para se candidatar em 24 Estados e em Washington, mas o prazo para o registro em sete regiões se encerra na quarta-feira. Ele terá de coletar milhares de assinaturas em cada Estado, dentro de seus respectivos prazos. Em um comunicado enviado à ABC News, McMullin disse que "nunca é muito tarde para fazer a coisa certa". "A América merece muito mais do que Trump ou Hillary podem nos oferecer".

Nenhum comentário:

Postar um comentário