Economia - 10 de fevereiro de 2016



Depois que os foliões se recolherem e o Carnaval terminar, o governo terá pela frente uma agenda econômica marcada por enormes desafios políticos. A pauta converge para mudanças institucionais que dependem da aprovação do Congresso Nacional e dividem a própria base governista, a começar pelo Partido dos Trabalhadores (PT). No centro do debate, estarão a recriação da CPMF e a reforma da Previdência Social, cujos termos antecipados até agora ferem bandeiras políticas caras aos petistas e enfrentam resistência também entre os integrantes do governo. 

Além disso, como atestam fontes de diferentes partidos, é muito pequena a disposição do Congresso de encarar temas polêmicos e impopulares em um ano eleitoral. O tempo será curto para a articulação da pauta ambiciosa prevista pela área econômica do governo e que passa também por possíveis mudanças na Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário