Sustentabilidade é tema de seminário da AES Sul em Lajeado


Sustentabilidade é tema de seminário da AES Sul em Lajeado

Encontro do projeto AES Sul na Comunidade – Educar para Transformar reuniu educadores de 

21 municípios no Colégio Estadual Castelo Branco

Educação para a formação de sociedades sustentáveis foi o tema do Seminário Regional do projeto AES Sul na Comunidade – Educar para Transformar, realizado nesta terça-feira (4), no Colégio Estadual Castelo Branco, em Lajeado. Cerca de 170 educadores, representantes de 21 municípios do Vale do Taquari, estiveram reunidos em um dia de integração e troca de experiências sobre práticas de educação ambiental. Desenvolvido especialmente para os educadores, o Seminário contemplou em sua programação uma mesa redonda com três palestrantes, apresentação do espetáculo teatral “Inventário de seres e coisas”, oficinas multidisciplinares com propostas pedagógicas para serem desenvolvidas nas instituições de ensino e o relato de projetos de preservação ambiental, desenvolvidos na Escola Municipal de Ensino Fundamental São Bento, do município, feitos pela vice-diretora Suzane Mattje.

A gerente de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da AES Sul, Paula Fagundes de Lima, destacou o objetivo do projeto de levar a abordagem multidisciplinar às escolas da rede pública de ensino dos municípios da área de concessão da empresa, visando a formação de sociedades mais conscientes e comprometidas com o planeta. Já a assessora de educação ambiental da 3ª Coordenadoria Regional de Educação, Regiane Mallmann, relatou a contribuição do projeto para o trabalho realizado nos educandários. A diretora do Colégio Estadual Castelo Branco, Evenise Pires, a supervisora do ensino fundamental das áreas de ciências da secretaria municipal de Educação, Solange Catto, e o coordenador de Atendimento Corporativo e Poder Público da AES Sul Região Vales, Cristiano Guedes da Silva, também acompanharam as atividades.

Na rodada de palestras, o Doutor em Ecologia, Genebaldo Freire Dias, instigou os educadores a repensarem os cuidados com o meio ambiente, por meio de um diálogo curioso e surpreendente com uma planta, provocando a percepção por um outro ponto de vista, e mostrando a importância de estarmos conectados à natureza. Já o antropólogo e psicólogo Roberto Crema, convidou os participantes a saírem da patologia da normalidade rumo ao florescimento do potencial humano. Segundo ele, o mundo precisa de novos líderes, mas que, primeiramente, aprendam a liderar o seu próprio interior. O Doutor em Economia e Ciências Sociais, Luís Felipe Nascimento, ressaltou pontos que podem ser desenvolvidos nas escolas em busca de ações mais sustentáveis, lembrando a importância de se envolver também a comunidade e as famílias dos estudantes.

Na ocasião, os educadores de Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Colinas, Coqueiro Baixo, Cruzeiro do Sul, Doutor Ricardo, Encantado, Estrela, Fazenda Vilanova, Imigrante, Lajeado, Mato Leitão, Muçum, Nova Bréscia, Paverama, Relvado, Roca Sales, Tabaí, Travesseiro, Venâncio Aires e Vespasiano Corrêa receberam o material didático do projeto – Revista do Professor, Revistas dos Alunos e CD – para fomentar a continuidade da proposta educativa nas instituições de ensino. 

À tarde, os alunos do Colégio Estadual Castelo Branco, sede do encontro, e mais três escolas participaram das atividades do projeto. Ainda na semana, o município de Encantado recebe o projeto nos dias 5 e 6, e Doutor Ricardo no dia 7. Lançado no último dia 12, em Lajeado, o terceiro ciclo do AES Sul na Comunidade - Educar para Transformar apresenta uma nova estrutura que irá percorrer os 118 municípios da área de abrangência da AES Sul, promovendo 300 ações educativas gratuitas até setembro de 2017. Além do Seminário Regional, o AES Sul na Comunidade já está percorrendo as cidades com atividades destinadas aos estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental. Apresentadas de forma lúdica, integram as ações um grande círculo para a encenação do espetáculo teatral, além de brincadeiras e dinâmicas sobre o uso seguro e eficiente de energia elétrica, destino correto do lixo, consumo consciente de água e mobilidade. 

Pertencente ao Programa de Eficiência Energética da AES Sul e alinhada à Plataforma de Sustentabilidade da AES Brasil, a iniciativa contou com a participação de mais de 205 mil pessoas em seus dois primeiros ciclos, realizados nos períodos de 2012 e 2014/2015, em 79 cidades.

Sobre a AES Sul

Distribui energia elétrica para cerca de 4 milhões de gaúchos em 118 municípios da região Centro-Oeste do Rio Grande do Sul, onde está presente há 18 anos. Fornece 30,4% da energia consumida no estado, incluindo regiões urbanas e rurais. Para fornecer energia confiável, segura e sustentável para o bem-estar de milhões de pessoas e para o desenvolvimento do estado do Rio Grande do Sul, possui uma força de trabalho que se dedica diariamente a fazer sempre melhor e mais rápido. Está atenta às necessidades de seus clientes e demais públicos de relacionamento e tem consciência da importância do foco na sustentabilidade.

Sobre o Programa de Eficiência Energética

Por meio do Programa de Eficiência Energética (PEE), desenvolve projetos para combater e evitar desperdícios de energia elétrica junto aos clientes, sejam eles indivíduos ou organizações. Seguindo uma determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), destina 0,5% da receita líquida anual para essa finalidade. Promove o uso eficiente da energia elétrica por meio da regularização de ligações informais em comunidades de baixa renda – no programa Transformação de Consumidores em Clientes – e de projetos educacionais com foco no consumo consciente, como o AES Sul na Comunidade e o Recicle Mais, Pague Menos.

Fotos: Fernanda Bigio Davoglio
Divulgação / AES Sul na Comunidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário