Estrela-RS - Vacinação de cães no bairro Imigrantes - Ato de amor e responsabilidade!







































Vacinação de cães no bairro Imigrantes - Ato de amor e responsabilidade!

A vacinação, assim como a vermifugação, além de ser um ato de amor, é um ato de compromisso com a saúde do cão. Vacinando o cão o proprietário está garantindo sua imunidade diante de doenças que muitas vezes podem ser fatais, além de estar contribuindo para a saúde pública, pois, doenças que acometem cães, ou seja, atingem também os seres humanos.

A Campanha de Vacinação de Cães no bairro Imigrantes ocorre a cada seis meses, promovida pela Secretaria do Meio Ambiente e Saneamento Básico com participação das agentes comunitárias da Secretaria da Saúde de Estrela.

Tendo por local o Bar do Jair, em torno de 150 cães foram vacinados no sábado (04 de fevereiro de 2017), com aplicações de anti-cio e everminação feitas pelo médico Veterinário Cezer Schauenberg, acompanhado das agentes: Maria Ivone Webers, Mariangela de Aguiar Caetano, Deise Müssnich, Maria Egênia Paz e Adir da Silva do Canil Municipal. O vereador do bairro Élio Jair Kunzler participou dos trabalhos.

Em planilhas próprias de acompanhamento são feitas anotações como: nome do proprietário, endereço, nome do animal, sexo e tipo de injetável.

O Veterinário Cezar disse que outros bairros poderão receber a Campanha de Vacinação de Cães, mas é preciso que as comunidades se organizem, apresentando protocolo assinado pelos moradores, indicando também um local apropriado para as atividades.

Vacinação de Cães:

A vacinação e a vermifugação são cuidados muito importantes que devemos ter com os cães, tanto adultos como filhotes. Os animais só devem começar a frequentar as ruas depois de serem devidamente imunizados, estes também, não devem manter contato com outros animais antes da vacinação.

O sistema imunológico do cão é estimulado através da vacina a criar defesas contra determinados tipos de doenças. Mas, para que seu cão fique devidamente protegido, é preciso seguir um esquema de vacinação com várias doses de vacinas, isso é necessário devido ao fato de que nem todos os animais respondem ao mesmo tempo à vacinação. 

Doenças como a Hepatite, Cinomose, Parvovirose, Leptospirose, Parainfluenza, Coronavirose e a mais conhecida, a Raiva, são facilmente evitadas pela vacinação. Outras doenças como a Leishmaniose Visceral Canina, Tosse dos canis (Traqueobronquite Infecciosa) e Giardíase, também podem ser evitadas vacinando seu cão. Após o desmame com 45 dias de vida, os filhotes devem ser vacinados.

Vacina anti-cio:

Os medicamentos injetáveis que são usados para evitar que cadelas entrem no cio são facilmente encontrados em lojas especializadas em animais, agropecuárias e casas de ração. Na verdade não se trata de uma “vacina anti-cio” e sim hormônios que inibem a ovulação. Estes medicamentos para prevenir o cio em animais, são vendidos sem prescrição médica, ou seja, não é exigida uma receita do médico veterinário. A famosa “Vacina anti-cio”, é um medicamento anticoncepcional injetável, ou em comprimidos compostas à base de hormônios que inibem o cio.

Certamente a maior preocupação dos donos de cadelas que estão para entrar no cio é evitar que elas tenham crias indesejadas. A população de cães e gatos, abandonados que vivem pelas ruas é incalculável. 

A única certeza que podemos ter é que de fato, existe uma superpopulação de cães e gatos sem lar e o número de animais que vivem pelas ruas vem crescendo consideravelmente ao longo dos anos. Animais abandonados e sem lar podem ser um perigo para a saúde de pessoas e de outros animais de estimação. 

A raiva por exemplo, é uma das doenças conhecidas como zoonoses, ainda é uma doença que mata pessoas em todo o mundo. Cães  não domiciliados também podem causar um impacto negativo sobre as espécies selvagens e o meio ambiente.

Além disso, o bem-estar dos animais que vivem soltos pelas ruas é grande e provavelmente o nível de qualidade de vida deles, varia com a localização, clima, e a maneira como as pessoas de cada local lida com a convivência com estes animais. 

Algumas pesquisas indicam que os animais de rua têm uma expectativa de vida menor do que os animais domiciliados. Os animais de rua ainda sofrem por escassez de alimentos, dificuldade em encontrar água e maus tratos de pessoas. Fonte de Pesquisa: Blog do Cachorro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário