Últimas Notícias - 08 de junho de 2016



O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão de 4 peemedebistas: Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Romero Jucá e José Sarney. Eles são suspeitos de tentar interferir na Lava Jato.

O ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que o vazamento dos pedidos de prisão é um "abuso de autoridade".

Senadores consideram a situação "grave" e avaliam que a crise política se aprofunda.

O senador e ex-ministro do Planejamento de Temer lamentou "este tipo de vazamento seletivo" que "expõe as pessoas sem nenhum tipo de contraditório".

O ex-presidente da República disse que jamais agiu para obstruir a Justiça - "sempre a prestigiei e fortaleci" - e que esperava mais respeito de Janot.

O presidente afastado da Câmara afirmou que a divulgação do pedido no mesmo dia em que o Conselho de Ética iria votar o relatório que pede a sua cassação visou "constranger parlamentares" que o defendem. O relator do processo pediu mais tempo, e a votação foi adiada.

O presidente do Senado disse que "não praticou nenhum ato concreto que pudesse ser interpretado como suposta tentativa de obstrução à Justiça".

Nenhum comentário:

Postar um comentário